Você sabe como é calculada a taxa de condomínio?

taxa de condomínio
4 minutos para ler

A taxa de condomínio é uma despesa obrigatória de todos os moradores de prédios e conjuntos habitacionais. Independentemente do tamanho, da localização e das características do imóvel, qualquer residente tem obrigação de participar do rateio destes gastos.

A cobrança destina-se a custear as despesas condominiais e garantir a manutenção e conservação do ambiente. Porém, nem todo mundo sabe exatamente como ela é calculada e no que são utilizados os recursos. É sobre isso que trataremos no post de hoje: como é organizada a taxa de condomínio. Confira!

Para que serve a taxa de condomínio?

O objetivo da cobrança consiste em custear as despesas do condomínio. Isso inclui gastos fixos, como a manutenção, itens de consumo como água e luz e o pagamento dos funcionários, entre outros. Além disso, a taxa pode ser utilizada para gastos eventuais ou inesperados, cobertos por meio do chamado fundo de reserva.

Este fundo pode ser cobrado antecipadamente, formando uma espécie de poupança do condomínio, que assim se previne para situações emergenciais.

Como é feita a divisão das despesas?

Há duas maneiras de se realizar a divisão das despesas do condomínio para definir quanto cada morador deve pagar. A mais simples é a taxa por unidade. Nesta modalidade, calcula-se o total dos gastos do mês anterior e divide-se igualmente pelo número total de unidades do condomínio.

A segunda forma de cobrança considera uma proporcionalidade baseada na chamada fração ideal de cada unidade. Neste caso, os imóveis maiores ou mais valiosos do condomínio têm uma taxa mais elevada a ser paga.

Assim, os apartamentos de três quartos, por exemplo, pagam uma taxa de condomínio mais alta que os de dois quartos apenas. Da mesma forma, a cobertura, por ter uma área maior, fica responsável por uma maior fração da despesa do residencial.

De acordo com o Código Civil, a maneira como é feita a cobrança está sujeita a alterações, desde que haja aprovação em convenção do condomínio, com voto favorável de 2/3 dos moradores.

Como saber se estou pagando um valor correto?

O modo mais adequado de verificar se a taxa de condomínio que está sendo cobrada é correta consiste em conhecer as contas do prédio e acompanhar as despesas. Elas devem estar devidamente discriminadas no balancete do condomínio.

Geralmente, o pagamento dos funcionários, incluindo salários, encargos e benefícios, é a maior despesa do condomínio.  Depois, é preciso verificar os valores pagos nas contas de água e energia.

Também vale conferir os gastos realizados com a manutenção do prédio e as despesas gerais ou administrativas, como a compra de material de limpeza, por exemplo.

A formação do fundo de reservas, que citamos antes, costuma ser limitada a 10% do valor total. Este montante fica separado para as emergências ou pode ser utilizado em obras do condomínio.

Por fim, é necessário conferir se há inadimplência. Sempre que um morador não paga a taxa de condomínio, o valor faltante precisa ser rateado entre todos os demais condôminos para que as contas do prédio não fiquem no vermelho.

Resumindo: o ideal é acompanhar a administração do condomínio para verificar se o valor da taxa bate com as despesas do mesmo. Logo, participe das assembleias e questione o síndico quanto ao destino dos montantes pagos.

Esta é a forma de calcular a taxa de condomínio. Acompanhe de perto a evolução desta despesa e ajude a prevenir o descontrole e os gastos excessivos no seu prédio!

Quer uma dica para diminuir seus gastos com essa e outras despesas referentes a sua moradia? Então confira este outro post sobre como encontrar um colega para dividir o imóvel com você!

contato whats
Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

-