4 dicas sobre como equilibrar a vida financeira na crise!

4 minutos para ler

Saber como equilibrar a vida financeira na crise exige planejamento para manter bons rendimentos e não ficar com as contas no vermelho. Isso requer a adoção de cuidados contínuos, que devem ser mantidos mesmo nas épocas de prosperidade, quando você não sente dificuldades para se manter dentro do orçamento.

Também, é preciso tomar algumas medidas específicas, devido às adversidades. Pensando nisso, preparamos este conteúdo com as 4 dicas essenciais para manter as finanças equilibradas durante a crise. Continue a leitura e saiba mais!

1. Entenda a importância da gestão de finanças

O primeiro passo é saber que ter uma boa gestão de finanças é fundamental. Para isso, é preciso acompanhar mensalmente as entradas e saídas, os impactos das mudanças do mercado no orçamento e a sua situação financeira.

Um erro comum é deixar de fazer um controle detalhado quando a situação está tranquila. Quando isso acontece, fica difícil controlar se as despesas mensais estão adequadas à renda, se existem gastos excessivos e outras informações importantes para você se planejar.

Somente assim, é possível determinar se é preciso encontrar formas de economizar ou se é um momento adequado para fazer novos investimentos.

2. Faça planilhas e outros tipos de controles

A melhor forma de ter uma gestão de finanças para auxiliar durante a crise é com planilhas ou aplicativos financeiros que permitam anotar todos os rendimentos fixos e variáveis, assim como as despesas mensais. Reserve momentos na rotina para atualizar as informações periodicamente.

Analisando essas informações, você conseguirá fazer projeções e definir quais são as medidas que precisarão ser adotadas para conseguir superar a crise. Você deve considerar a média de ganhos e despesas mensais, valor em reserva financeira e outros dados importantes.

3. Defina despesas essenciais e corte gastos

Uma dica essencial para equilibrar a vida financeira na crise é encontrar formas de reduzir despesas e economizar. Para isso, analise os controles financeiros para avaliar quais são os gastos essenciais e quais itens podem ser reavaliados.

Por exemplo, pacotes de serviços contratados podem ser analisados para determinar se todos os itens são necessários ou se é possível fazer uma adequação do plano para diminuir os custos. Também compensa rever as despesas com compras de produtos, lazer e demais gastos não essenciais para diminuí-los durante a crise.

Isso facilitará a quitação das contas mensais e, dependendo da situação, permitirá que você economize um valor todos os meses. Desse modo, é possível ter mais tranquilidade durante a crise, até que a situação se estabilize.

4. Renegociar dívidas e vender bens

Caso tenha dívidas pendentes, entre em contato com os credores para tentar renegociar as contas e os prazos. Isso é importante, principalmente, para evitar o ajuizamento de ações de cobrança e o aumento dos valores com a incidência de juros.

Sem dúvidas, ter imóveis é um ótimo investimento: eles permitem aluguéis e arrendamentos para proporcionar rendimentos constantes, além de integrar o seu patrimônio. Contudo, dependendo dos impactos da crise, considere a venda de alguma propriedade, especialmente se ainda estiver financiada, gerando custos mensais.

Para negociar os imóveis, tanto para venda como em questões relacionadas aos aluguéis, conte com o apoio de uma imobiliária. Isso ajudará a garantir os valores mais adequados para que você não tenha prejuízos nos contratos.

Pronto! Seguindo essas dicas sobre como equilibrar a vida financeira na crise, será mais simples organizar o orçamento para superar as dificuldades que podem surgir.

Se você gostou do conteúdo e tem alguma experiência ou dúvida para compartilhar, deixe o seu comentário!

contato whatsPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

-
Open chat