Confira os principais gastos para quem mora sozinho

gastos para quem mora sozinho
4 minutos para ler

Morar sozinho traz muitas vantagens. Você tem mais liberdade para fazer o que quiser, desenvolve a sua independência e, também, consegue caminhar rumo a novas conquistas. Ao mesmo tempo em que o sonho vira realidade, é importante se preparar financeiramente. E, para isso, conhecer os gastos para quem mora sozinho é fundamental.

Embora os valores variem para cada pessoa e estilo de vida, alguns pontos em comum são observados. Quer saber quais são? Conheça as despesas de morar por conta própria:

Alimentação

A alimentação abocanha boa parte da sua renda! Esse custo vem na forma, por exemplo, da aquisição de mantimentos no supermercado para consumo ao longo da semana, da quinzena ou do mês.

Também é muito comum que quem more sozinho peça comida fora de casa. Entre o preço da comida — que é sempre mais cara na rua — e a taxa de entrega, vão muitos reais do seu orçamento.

Aluguel e condomínio

Outra despesa que impacta a vida de quem mora sozinho diz respeito à moradia. Como é mais comum sair da casa dos pais para um imóvel que ainda não é seu, você se vê diante da necessidade de pagar o aluguel.

Esse custo normalmente não vem sozinho e há, também, a taxa de condomínio. Quanto mais estrutura o prédio tiver, maior é esse valor, que corre por fora do aluguel.

Água, luz e gás

As despesas mais básicas, além das duas já citadas, incluem água, luz e gás. Em um prédio, a conta de água normalmente é dividida entre todos e a de gás é mensal e varia de acordo com o seu consumo.

A energia elétrica, por sua vez, merece atenção especial. Ela pode disparar quando a tarifa aumenta, mas, ao mesmo tempo, você pode fazer esforços para evitar que o valor venha muito elevado.

Gastos secundários

Os gastos secundários são aqueles que não são absolutamente indispensáveis, mas que fazem diferença na sua vida.

Pagar a assinatura da TV a cabo e da internet, por exemplo, garante que você tenha formas de se divertir no tempo livre.

Outras possibilidades incluem os serviços de streaming — como a Netflix —, assinaturas de revistas e periódicos e compras que você faz em geral.

Mobília e decoração

Se você está se mudando para morar sozinho, é muito improvável que você possa levar a geladeira da sua casa atual ou o sofá da sala. Com isso, você vai ter que pensar em — e gastar com — toda a mobília para o seu lar.

Como todo lar merece um toque especial, também há os custos com decoração. Pintura das paredes, compra de quadros e de detalhes entram nessa conta e serão de sua responsabilidade a partir de agora.

Imprevistos e manutenção

Ao morar sozinho, você vai perceber um fato: imprevistos acontecem. A resistência do seu chuveiro pode queimar, talvez o cano da cozinha entupa ou a parede dê uma descascada.

Seja qual for a gravidade do problema, você terá que pagar para consertar. Por isso, os seus custos incluem os imprevistos.

Também é importante separar um dinheiro para a manutenção, já que ela vai diminuir as chances de que os problemas aconteçam. Afinal, é muito melhor cuidar dos fios de uma tomada antes de ter que reparar a fiação completa, não é?

Agora que você já conhece os principais gastos para quem mora sozinho, vai ficar mais fácil se planejar para aproveitar todas as vantagens desse passo rumo à independência!

Gostou deste artigo? Então compartilhe o texto nas suas redes sociais e aproveite para dar uma mão para os amigos que também querem morar sozinhos!

contato whats
Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

-