Saiba quando você deve contratar um designer de interiores

Designer de interiores
9 minutos para ler

O setor de casa e construção é um dos que mais cresce no Brasil, já que realmente todo país emergente tem esse como um dos maiores sinais de avanço. Outra demanda que cresce em paralelo é a de contratar um designer de interiores.

O acesso a um imóvel pode dizer respeito a uma casa própria, um apartamento ou até mesmo uma sala comercial ou empresa. Em todo caso, quanto mais facilitada a compra de uma propriedade, mais crescem esses serviços transversais.

De fato, segundo levantamento do Ibre / FGV, que é o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas, mesmo durante a crise da pandemia de 2020, o setor só cresceu, pois as pessoas perceberam a necessidade de melhorar suas casas.

Seja para fazer uma restauração de tacos antigos ou realizar todas as instalações de uma nova propriedade, um dos principais serviços procurados é o de decoração de interiores, que mais recentemente vem sendo chamada de designer de interiores.

Aliás, a aplicação do termo “designer de interiores” já revela uma tendência. O que antes poderia ser identificado como uma demanda por pequenas reformas ou pequenos reparos, hoje pode facilmente receber esse nome, com algumas diferenças.

A primeira grande mudança é que o designer lida com projetos de espaços em um sentido muito mais abrangente. Em vez de simplesmente atender um chamado ele pode propor um planejamento, uma idealização e a realização completa.

Ou seja, a ideia é abarcar um espaço interno segundo uma ótica que leve em conta vários fatores mais modernos e não apenas a necessidade de “reformar” ou instalar um móvel. Esse profissional pode até se conciliar com uma empresa de reforma e construção.

Mas no fundo ele acaba indo muito além. Por outro lado, também é curioso e importante recordar que o registro da função de designer de interiores é algo bem antigo na História humana, embora só agora comece a se popularizar em países de terceiro mundo.

Na verdade, pelo menos desde o Egito Antigo já havia a noção de que uma casa podia ser mobiliada levando em conta móveis de madeira bastante funcionais, tecidos de pele de animal que traziam conforto e até tapetes de palha.

Então, quais as diferenças e as funcionalidades desse profissional hoje, sobretudo no cenário nacional? 

Para responder isso é que decidimos escrever este artigo, trazendo conceitos básicos da área e dicas sobre quando você deve contratar um designer de interiores.

O mais bacana é que esse segmento vem se desenvolvendo cada vez mais, então seja para decidir algo sobre uma residência ou um profissional de uma empresa especializada em construção civil, ambos podem tirar proveito dessas dicas.

Se você quer entender como exatamente isso é possível e se colocar em dia com as novidades mais interessantes desse setor incrível, basta seguir adiante na leitura.

Mais sobre o designer de interiores

É muito comum confundir os termos design e designer. Na verdade, o primeiro designa apenas a disciplina que lida com aspectos visuais de algo, como o design de computador ou de sites, ao passo que o segundo designa um profissional.

No caso do design de interiores o que temos, como dito acima, é um profissional voltado para o planejamento de espaços internos. Sua principal função é tornar um ambiente ao mesmo tempo funcional, harmonioso e, claro, sustentável.

Realmente, hoje não é possível falar sobre uma bancada de inox sob medida sem mencionar a questão da origem da madeira, do reflorestamento e de todos os demais pontos próprios da sustentabilidade no sentido mais ecológico do termo.

Além disso, o profissional da área deve somar uma série de especialidades e domínios, não apenas técnicos mas também artísticos, tais como:

  • Expertise como engenheiro;
  • Domínio de informática e softwares;
  • Expertise como arquiteto;
  • Dominar técnicas de iluminação;
  • Gostar de desenhar e conceber;
  • Expertise como decorador;
  • Ter um raciocínio lógico bacana;
  • Gostar de cores e combinações;
  • Dominar técnicas de paisagismo.

Trata-se, portanto, de uma área ou aplicação consideravelmente multidisciplinar. Afinal, de um projeto de paisagismo de alto padrão para a elaboração de um mobiliário em software de computador pode haver uma distância grande, mas não para o designer.

Por isso muitos profissionais da área têm atuado como consultores, indo desde projetos arquitetônicos de grandes marcas até contribuição na área de construção civil, ou mesmo amparo em projetos que querem ser “amigos do meio ambiente”.

É importante levar isso em conta ao falar sobre quando você deve contratar um designer de interiores, já que o tipo de demanda que ele atende pode dar ideias ainda mais frescas para alguém que já esteja pensando no assunto.

As vantagens da customização

Além dos fatores mais abrangentes que já mencionamos até aqui, também há demandas muito mais práticas e imediatas que apontam para as vantagens e a necessidade de contratar um decorador ou designer de interiores.

Uma das mais evidentes é a da customização, que hoje é um dos grandes diferenciais de qualquer setor. As novas gerações e o consumidor em geral querem marcas que o tratem como um cliente único, não é mesmo?

Seja para fazer um retrofit de iluminação ou escolher um hambúrguer, a pessoa quer poder montar o pedido do jeito dela. Portanto, a customização que o designer de interiores pode oferecer é incrível, já que ele sempre atende caso a caso.

Ele vai muito além de optar por móveis planejados (o que já é um passo além de comprar móveis modulados ou prontos), permitindo que um espaço fique harmonioso em relação à mobília mas também em relação à personalidade da pessoa.

Lembrando que tudo isso ocorre sem deixar de lado a funcionalidade, o aconchego, a sustentabilidade e todos os demais fatores indispensáveis.

Portanto, ele vai trazer um portfólio como experiência e também uma criatividade que vai permitir algo que está muito além de simplesmente copiar ideias da internet. Então, se você busca algo assim, contrate um profissional desses urgentemente.

A importância de um bom suporte

Outro ponto fundamental de qualquer tipo de mudança ou reparo em imóveis é a questão do suporte, já que mexer em questões tão estruturais pode ser algo bastante estressante, caso a pessoa não tenha um bom amparo.

O primeiro benefício aqui é o fato de que os bons designers de interiores costumam funcionar mais ou menos como um consultor, segundo menção que já fizemos no começo. Ou seja, ele vai indicar outros profissionais que completem a sua demanda.

Afinal, se o toque dele em um ambiente de refeição depende especialmente de um lustre sala de jantar, mesmo que não seja dever dele fabricar o produto idealizado, indicar algo de confiança é algo que garante a qualidade, com toda certeza.

Assim, o suporte dele irá muito além de simplesmente prestar contas sobre seu próprio trabalho, permitindo amarrar pontas soltas e alinhar vários profissionais com a excelência que só alguém com uma formação tão completa pode garantir.

Portanto, quem precisa de um olhar especial que ao mesmo tempo traga toda uma experiência de mercado e uma sensibilidade no suporte, precisa também desse profissional único e cada vez mais insubstituível.

A questão da economia de recursos

Já ficou claro que um designer de interiores pode dar um suporte de excelência (o que ajuda, por exemplo, a entregar determinada reforma no prazo), bem como a tornar os ambientes internos mais harmoniosos e funcionais.

Agora quem diria que também é possível economizar dinheiro contratando um profissional desses? Pois é, não apenas é possível como há vários motivos para isso ser assim.

O mais evidente é o fato de a formação do designer ser tão completa, como já vimos. Ele pode ajudar, por exemplo, na hora de fazer uma avaliação de imóvel residencial, para definir qual opção tornará as vontades do cliente algo mais tangível.

Afinal, é possível tornar ambientes pequenos maiores e já começar a economia na escolha do espaço. Ademais, o planejamento que será feito antes de pôr a mão na massa também vai evitar gastos e desperdícios que são comuns nessa área.

Portanto, um profissional mais completo não economiza apenas o tempo do cliente, entregando tudo conforme prometido, mas também seus recursos, por cruzar o melhore custo-benefício e saber trabalhar cada matéria-prima.

Considerações finais

Tudo o que dissemos acima deixa claro como um bom designer de interiores pode trazer várias vantagens e benefícios, seja na hora de melhorar um ambiente interno ou mesmo de montá-lo pela primeira vez.

Além disso, há vantagens que dizem respeito à economia que ele pode trazer, ao suporte que é prestado a todo o processo da obra, além de solução de problemas ligados a ela como um todo.

Finalmente, um dos principais motivos para você contratar um designer de interiores é a possibilidade de ter um ambiente que reflete a própria personalidade, ou seja, deixar o espaço com a sua cara, sem margens para arrependimento.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

contato whats
Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

-
Open chat