Financiamento imobiliário: conheça 4 formas possíveis no Brasil

Financiamento Imobiliário
4 minutos para ler

Já pensou em ter o imóvel próprio, mas encontrou diversos obstáculos pelo caminho? Então que tal começar a descomplicar esse processo? É mais simples do que você pode imaginar: com o financiamento imobiliário!

Ele nada mais é do que uma forma de empréstimo realizado por uma instituição financeira, que cobra o retorno desse capital por meio de prestações, com o valor acrescido de juros. O financiamento é uma forma de conseguir o dinheiro para adquirir o imóvel quando não se possui o valor do bem no momento da negociação.

Porém, esse tipo de negócio pode se tornar um golpe imobiliário quando não é bem avaliado. Isso acontece pois existem diversos tipos de empréstimo, sendo extremamente importante analisar com antecedência as opções e determinar qual o melhor para as condições da família.

Para te ajudar, vamos apresentar aqui os 4 principais tipos de financiamento imobiliário e as características de cada um deles. Vamos lá!

1. SFH

É um tipo de empréstimo ofertado pelo Governo Federal, por meio dos recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) e Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Corresponde a maior parte de empréstimos imobiliários realizados no país.

A taxa de juros do SFH é de 12% e a sua parcela não deve ultrapassar 30% da renda de quem está realizando o empréstimo. Além disso, somente pode ser feito por pessoa física.

2. Sistema Financeiro Imobiliário (SFI)

O SFI é destinado ao financiamento de imóvel que possui valores superiores ao permitido pelo SFH . Além disso, o valor do empréstimo pode ser de até 90% o valor do imóvel, podendo ser quitado em até 35 anos.

Também é desenvolvido pelo Governo Federal, sendo uma modalidade complementar ao SFH. É o sistema de financiamento que apresenta o maior risco no Sistema Financeiro de Habitação, fato que acaba resultando em juros mais altos quando comparado aos outros tipos de empréstimos.

O financiamento pode ser realizado por pessoa física ou jurídica, com um limite para pagamento da dívida de até 420 meses. O valor da concessão fica entre 80% e 90% do valor do imóvel.

3. Minha Casa Minha Vida

Outro tipo de financiamento de imóvel ofertado pelo governo, o Minha Casa Minha Vida se destina a famílias que possuem renda bruta mensal de no máximo R$ 6.500,00. É possível obter subsídios e até mesmo isenção total nas taxas no programa, de acordo com a renda familiar.

Com relação aos juros, eles podem chegar até 8,16% ao ano, mas também apresentam variações. O programa é dividido em modalidades que abrangem as faixas de renda das famílias e variam de acordo com o valor total do financiamento, com relação ao valor de imóvel e as taxas de juros.

4. Pró-cotista

A linha de financiamento imobiliário pró-cotista é destinada para trabalhadores titulares com contas vinculados ao FGTS. Sua taxa de juros, entre 7,85% e 8,85%, só é maior do que o Minha Casa Minha Vida, e o programa oferece uma carta de crédito para até R$ 225 mil.

Pode ser usado para financiamento de imóveis com o valor de até R$ 950 mil — no Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais —, ou até R$ 800 mil nos demais estados. Ou seja, ele varia de acordo com a escolha do lugar para morar.

O pró-cotista já foi ofertado anteriormente pela Caixa Econômica Federal, estando estagnado no momento, com prazo para a retomada das contratações no ano de 2018.

Agora que você já conhece as 4 principais formas de financiamento imobiliário do Brasil, ficou fácil escolher qual melhor se adequa às suas necessidades, não é? Não se esqueça de fazer uma análise cuidadosa de cada um deles, para evitar problemas futuros que podem causar rombos no orçamento e comprometer o futuro econômico da família.

Depois de escolher qual o melhor financiamento imobiliário para a sua família, que tal começar a analisar as opções de imóvel? Então conheça 4 dicas para escolher um bairro e não cometa mais erros!

contato whats
Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

-