3 lições que você só aprende depois da experiência de morar sozinho

experiência de morar sozinho
4 minutos para ler

Não existe liberdade maior do que a proporcionada pela experiência de morar sozinho. Se você pretende sair da casa dos pais, por causa de faculdade, emprego ou, simplesmente, busca por independência, saiba que vai dar um importante passo na trajetória de assumir o controle total da sua vida.

No entanto, essa decisão que pode te dar maturidade, responsabilidade e poder de escolha também é marcada por dificuldades que precisarão ser dominadas por você. E nem tudo será festa.

Para te ajudar a passar por essa mudança, vamos listar neste post 3 lições que você só aprende morando sozinho. Boa leitura!

1. A casa não se limpa sozinha

Caso você não esteja acostumado a contribuir nas tarefas domésticas, essa pode ser a maior dificuldade na sua experiência de morar sozinho. Pilhas de louça suja, chão e móveis empoeirados, falta de roupas limpas… Para viver com qualidade e bem-estar, é preciso entender que os seus pais não vão cuidar desse lar que é seu.

Você precisa incluir as atividades de limpeza na sua rotina. No começo, o hábito pode até ser encarado como algo forçado e difícil. Contudo, com o passar do tempo, isso se torna natural.

Ao chegar em casa à noite, você vai se surpreender com a satisfação de ver uma pia vazia. Tem também a sensação de independência quando for procurar aquela sua camisa cheia de estilo e ela estiver limpa, lavada por você.

2. Planejamento financeiro é essencial

Se você é daqueles que nem nota as contas chegando na casa dos seus pais, vai ficar assustado com a quantidade e o valor de cada uma delas no seu próprio “cantinho”. Às vezes, vai ser preciso que você diminua alguns gastos (sim, isso inclui o barzinho!) para que o aluguel, a luz ou a água não sejam cortados.

Com pouco tempo nessa experiência de morar sozinho, você também chega à conclusão de que fica muito caro comer fora todos os dias.

Aprender a dominar as panelas para fazer o próprio “rango”, além de um aprendizado valioso — que pode até virar um hobby — te dá o prazer de escolher o que comer, além de testar as suas habilidades como chef. Os pratos são, no mínimo, melhores do que os congelados, tanto no sabor quanto na quantidade de nutrientes.

Uma planilha simples, com as suas contas fixas, os itens que precisam ser comprados e o dinheiro destinado para o seu lazer, pode ser uma prática muito útil. Controlar a própria grana é uma das coisas mais “adultas” que existe.

3. Festas todo dia são destrutivas

Reunir os amigos é muito bom. Quando a casa é sua, então, você pode fazer isso sempre que quiser. No entanto, o exagero nas confraternizações podem trazer grandes consequências negativas para a sua casa.

Nas festas, as pessoas não costumam ter cuidado com o seu sofá, o seu chão e os seus copos. Com o fim da diversão, todo mundo vai embora e tudo fica para você limpar sozinho. Você montou o lar do seu jeito, com a decoração que te agrada, com móveis comprados com sacrifício, então não é legal que alguém destrua qualquer coisa, não é?

Os amigos são essenciais para te ajudar a vencer a solidão. Porém, é bom ter moderação para preservar o que você já conquistou. Além disso, é necessário ter uma boa relação com os seus vizinhos, que não curtem barulho depois das 22h e você pode contar com eles em situações de emergência.

A experiência de morar sozinho é repleta de benefícios. Então, que tal agora descobrir também se morar próximo à faculdade compensa?

contato whats
Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

-