Os 5 índices do mercado imobiliário: para acompanhar e entender

4 minutos para ler

Se você iniciou as buscas por um imóvel ou já conversou com um corretor, deve ter se deparado com uma sopa de letrinhas. Os índices do mercado imobiliário podem confundir e até parecerem complicados.

Eles têm várias funções importantes, como regular alguns valores e estabilizar reajustes. Vamos aqui falar um pouquinho sobre os mais importantes deles:

Taxa SELIC

Definida pelo Banco Central através do Comitê de Política Monetária – COPOM, é a taxa básica de juros da economia, e é a referência para os juros do mercado no geral.

A taxa SELIC é utilizada pelo governo como um instrumento de combate à inflação: juros mais baixos permitem um aumento no nível de consumo, onde empréstimos e financiamentos se tornam mais baratos, tanto para a população como para empresas. Em compensação, juros mais altos freiam o consumo e investimentos, e o capital é alocado em títulos públicos e privados.

Para o mercado imobiliário, é interessante compreender que em cenários de juros mais altos, a venda de imóveis pode não ser tão favorável, já que os financiamentos imobiliários se tornam mais caros, e opções de investimento em renda fixa no mercado financeiro tornam-se mais atrativas. Por outro lado, a queda da taxa de juros representa uma grande oportunidade de vendas.

IGP-M – Índice geral de preços – Mercado

É um dos indicadores econômicos utilizados para medir a inflação e muito conhecido por ser utilizado no mercado imobiliário como um indexador de contratos de aluguéis, servindo como base para os reajustes.

O IGP-M agrega na sua base de cálculo as alterações nos preços de diversos setores, como o comércio atacadista, o custo da construção civil, além de saúde, transporte, habitação, etc.

Para o reajuste dos aluguéis, utiliza-se esse índice acumulado dos últimos 12 meses, de acordo com a data de vigência de cada contrato.

INCC-M – Índice Nacional de Custo da Construção do Mercado

Calculado pela Fundação Getúlio Vargas – FGV, esse índice é específico para aferir os preços de custo da construção civil em sete capitais (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Recife, Porto Alegre e Brasília).

Para imóveis em construção, o INCC pode ser utilizado como indexador de reajuste das parcelas dos contratos e o cálculo envolve os valores de materiais (estrutura, instalações e acabamentos), equipamentos, serviços e mão de obra.

CUB – Custo Unitário Básico

Assim como o INCC, o CUB também acompanha os custos da construção civil, porém calculado pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon). Bastante utilizado no mercado para estimar os custos de uma obra. Além disso, também pode constar como indexador de contratos de imóveis em construção.

O cálculo é realizado através da coleta de dados sobre os preços dos materiais, sendo utilizados alguns padrões de tamanho e acabamento, além da destinação do imóvel – comercial, industrial ou residencial.

O indicador é calculado por metro quadrado, e é importante lembrar que, para obter os custos totais da obra, deve-se não apenas multiplicar o CUB pela área construída, como também adicionar os custos que não estão inclusos no indicador, como regulamentações e burocracias, jardinagem, elevadores, fundações especiais, etc.

FipeZap

Utiliza a base de dados de imóveis anunciados no portal Zap para acompanhar os preços de venda e locação de imóveis no país. São divulgados índices distintos, divididos entre venda e locação de imóveis residenciais e comerciais.

É importante fazer algumas ressalvas com relação ao índice.  Primeiramente, apesar da grande base de dados existente, ainda não representa adequadamente os preços, especialmente fora do eixo Rio-São Paulo.

Além disso, parte dos imóveis disponíveis no mercado são vendidos antes de serem anunciados no portal. A própria FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) reitera que não existe um padrão para avaliação do preço de imóveis. Mais que isso, eles consideram que o Brasil carece de bancos de dados para realizar tais análises.

Conseguiu, assim, entender um pouco melhor sobre os principais índices do mercado imobiliário? Responde aqui nos comentários e faça sua pergunta. Estaremos prontos para auxiliar na sua busca por um imóvel!

E se quiser começar suas buscas, acesse nosso site e veja quantos imóveis temos para você visitar!

contato whats
Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

-