Sistema de consórcio: como economizar na compra de imóveis

consórcio de imóveis
4 minutos para ler

Comprar um imóvel é uma grande conquista na vida de grande parte dos brasileiros, já que, possuir uma casa ou um apartamento registrado em seu nome, traz garantias de uma boa qualidade de vida para o comprador, além de ter a possibilidade de usar um bem valorizado em negociações futuras.

Para que essa compra seja feita de maneira mais simples, realizar um consórcio de imóveis pode ser uma boa solução. Comprar à vista é uma situação menos provável, uma vez que são altos os valores investidos. E da mesma forma, os financiamentos apresentam altas taxas de juros nos dias de hoje, e está cada vez mais difícil conseguir se enquadrar nas normas que regulamentam cada espécie de financiamento.

Por tudo isso, uma alternativa econômica viável e muito mais prática para comprar o seu apartamento ou casa dos sonhos, é o consórcio de imóveis.

Você sabe o que é? Como funciona e como é possível economizar? Continue a leitura e descubra a razão desse sistema crescer cada vez mais no Brasil. Confira!

O que é o consórcio de imóveis?

Basicamente, um consórcio de imóveis representa um grupo de pessoas que buscam um bem comum. Então, essas pessoas abrem uma poupança e depositam um valor igualitário, que se somados, representam o valor total do bem a ser comprado. Em outras palavras, a cada novo depósito de todos os membros do grupo, que geralmente acontece uma vez por mês, é possível adquirir o objetivo de compra e entregar para um dos membros participantes.

O consórcio de imóveis só é finalizado quanto todos os membros conseguem realizar a compra do bem comum estipulado no início. Logicamente, por mais que um membro do grupo seja escolhido para receber o bem no primeiro mês, ele possui a obrigatoriedade de continuar o depósito. Em outras palavras, é um sistema comunitário que visa o objetivo comum de todos.

Para entender melhor, veja o exemplo: um grupo de 20 pessoas se unem para a compra de um imóvel no valor de R$ 100.000,00. Por mês, todos necessitam depositar R$ 5.000,00. Assim, mensalmente uma das 20 pessoas será premiada com um imóvel no valor de R$ 100.000,00, ainda tendo que contribuir com a poupança do grupo até os 20 membros conseguirem o mesmo objetivo.

Agora que você já entendeu o que é o consórcio de imóveis, veja alguns pontos que o tornam uma modalidade bastante econômica.

Existem juros no consórcio de imóveis?

Como não há uma instituição financeira que disponibilize todo o valor do imóvel para o vendedor e cobre juros mensais por essa ação, o consórcio de imóveis é livre da cobrança de juros. Em alguns casos, o grupo estipula uma taxa de juros para os membros que atrasam muitas mensalidades, mas, ainda assim, é bem abaixo da taxa praticada em financiamentos.

Qual o valor das parcelas?

Como esse grupo de pessoas é administrado por uma empresa de consórcios, na grande maioria das vezes, a maneira como as parcelas são definidas é bastante democrática, visando uma boa situação para todos. Em outras palavras, não há a definição de uma parcela em que o comprador deve somente aceitar, sem poder manifestar suas dificuldades.

É possível utilizar o FGTS no consórcio de imóveis?

No consórcio de imóveis, é possível utilizar o seu FGTS de uma maneira bastante prática e descomplicada, o que representa uma grande economia no plano salarial, uma vez que não é necessário efetivamente interferir nas suas finanças mensais.

E aí? Ficou com dúvidas? Deixe seu comentário e aproveite para assinar nossa newsletter para receber conteúdos como esse, gratuitamente, em seu e-mail e sempre ficar bem informado a respeito das questões imobiliárias! Você não vai ficar fora dessa, né?

contato whats
Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

-
Open chat