Você conhece as taxas para compra e venda de imóveis? Descubra!

taxas para compra e venda de imóveis
7 minutos para ler

Conhecer as taxas para compra e venda de imóveis faz toda a diferença no momento de realizar essa transação. Muitos vendedores e compradores não têm real noção do que enfrentarão no momento de fechar negócio.

Recorrer ao tabelião de notas ou mesmo consultar o seu corretor para saber exatamente qual o valor de cada uma dessas taxas é um bom caminho para se inteirar sobre isso. Neste post, você conhecerá algumas das principais cobranças existentes na compra e venda de imóveis, a fim de se preparar melhor. Continue a leitura e confira!

Taxa de corretagem

Em toda e qualquer transação, seja de compra, seja de venda, existe a taxa de corretagem, caso a negociação do imóvel seja intermediada por um corretor ou por uma imobiliária.

O valor dessa taxa fica entre 6% e 8% do valor total do imóvel, podendo variar para baixo ou para cima de acordo com cada região e especificidade da transação. Averigue bem com quem está negociando o valor cobrado.

Outro fato importante é que o responsável pelo pagamento da taxa é a parte que buscou pelos serviços do corretor ou da imobiliária. Via de regra é o vendedor quem está mais interessado que se imóvel esteja sendo divulgado para facilitar a venda. No entanto, caso os serviços tenham sido prestado diretamente para o comprador, ele que deverá arcar com esses custos.

Taxa de interveniência

Essa taxa é uma daquelas pegadinhas que você não é informado quando compra um imóvel em construção direto com a incorporadora. Se você não fizer o financiamento bancário após a entrega das chaves com o banco indicado pela empresa, a taxa de interveniência será cobrada de você.

Essa taxação chega a 2% do valor do imóvel, já que você está rompendo a relação de venda casada, que na prática é proibida, já que os produtos e serviços não podem ser vinculados, conforme o artigo 39 do Código do Direito do Consumidor, no seu inciso primeiro.

Taxa de cessão de contrato

Para quem está comprando um imóvel direto com a construtora, é preciso estar atento à taxa de cessão de contrato. Se o proprietário do direito de compra da propriedade em construção decidir vender o imóvel para outra pessoa, além da aprovação da construtora ainda é cobrada uma taxa de até 5% do bem para que a titularidade seja transferida.

Essa taxa também pode ser cobrada quando o imóvel está financiado direto com a incorporadora e o proprietário decide vender antes do final do contrato. No entanto, essa prática não tem embasamento legal, então é preciso ficar de olho na cobrança!

Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI)

Outra taxa a ser paga na compra e venda de imóveis é o Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), que pode variar de município para município. No caso de Toledo, Paraná, ela pode ser de 0,5% para transações realizadas por meio do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e de 2% para as demais formas de compra e venda.

Verifique bem como funciona em sua cidade para ter clareza sobre essa cobrança.

Imposto de renda sobre lucro imobiliário

Esse imposto é cobrado sobre o lucro que a transação imobiliária rendeu ao vendedor, ou seja, quando o valor da revenda é mais alto do que o da compra. Para as pessoas físicas, o valor da alíquota é de 15% sobre o ganho obtido com a venda do imóvel.

No entanto, caso o lucro seja utilizado para a compra de um imóvel em um prazo de até 180 dias, o vendedor fica isento da taxação do imposto na hora da declaração do imposto.

No caso das pessoas jurídicas, a taxação da alíquota será definida por um índice que corresponde ao regime tributário da empresa, acrescido dos adicionais correspondentes ao lucro líquido da empresa.

Um detalhe importante sobre esse imposto é que a Receita Federal, caso você tenha declarado no IR (imposto de renda) dos anos anteriores, avalia as benfeitorias realizadas no imóvel. Com isso, você poderá pagar menos pelo imposto ou até ficar isento, caso seja considerado que você não obteve lucro com a revenda.

Taxas bancárias

É preciso ter a consciência de que, quando se financia o imóvel com o banco, haverá o acréscimo de taxas sobre o seu valor. Para propriedades financiadas no Sistema Financeiro da Habitação (SFH).

O valor das taxas de juros aplicadas variam de acordo com o banco e, no cenário atual, estão ocorrendo reduções devido à queda na taxa SELIC, portando, é preciso pesquisar para economizar.

Não é à toa que, dependendo do número de parcelas, você pode pagar um preço alto pelo imóvel escolhido. Para evitar esse tipo de situação é sempre bom ter um valor de entrada maior, até mesmo para criar condições de negociação favoráveis a você.

Escritura Pública

A Escritura Pública só é paga por quem não financiou o imóvel. A taxa deve ser quitada em cartório e varia de estado para estado — e também de acordo com o valor do bem adquirido. Para saber o valor exato em cada caso, é possível consultar o Instituto de Registro Imobiliário no Brasil (IRIB). Quanto aos prazos de pagamento, eles também variam de acordo com o município. Por isso, antes de realizar a transação é importante buscar os valores e prazos atualizados junto ao cartório da sua cidade.

Cartório de Registro de Imóveis

Outra taxa que, de forma inevitável, fará parte da compra e venda de imóveis, é a realização do registro do imóvel, que custa cerca de R$ 900,00.

Vale lembrar que esse documento, em si, difere da escritura e das demais certidões que citamos aqui neste post. No Brasil, é comum que o pagamento desses documentos e serviços chegue a até 8% do valor total do imóvel ao fim da negociação. Por isso, fique atento para que tudo esteja em conformidade, a fim de garantir a legalidade da compra e venda de imóveis.

Custos com certidões

Existem algumas certidões que tanto o comprador quanto o vendedor devem apresentar para fechar a negociação. Elas geram custos, como acontece no Cartório Distribuidor, que é responsável por receber a documentação em primeira mão e distribuí-la nas varas existentes no fórum.

Fique atento também aos documentos que serão solicitados para fins de financiamento do imóvel que está sendo comprado. Via de regra, o correspondente que intermedia a negociação com o banco fornece uma lista de papéis que você deverá apresentar até a finalização do processo. É importante que você preste bastante atenção em todas as fases do negócio.

É provável que, após ler todas essas informações sobre as cobranças envolvidas em transações imobiliárias, você tenha percebido que não tinha real noção da importância de estar a par disso. Aproveite esse conhecimento para se preparar para realizar a compra e venda de maneira correta, bem como para evitar de cair em atividades mal-intencionadas de outras pessoas.

Que tal, gostou de conhecer as taxas para compra e venda de imóveis? Então aproveite a visita em nosso blog e deixe o seu comentário, perguntas ou compartilhe as suas experiências conosco!

contato whats
Você também pode gostar

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

-